Tabela Contribuição Sindical 2018
Veja a Pesquisa Sindarma sobre os principais temas do transporte hidroviário no AM
Seja bem-vindo ao portal do Sindarma
Conheça a história do sindicato marcada por conquistas

Noticias

SEP deve lançar o Plano Nacional de Logística Portuária nos próximos dias

O Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP) será lançado nos próximos dias, disse o ministro Helder Barbalho, da Secretaria de Portos da Presidência da República, na terça-feira (15) em palestra inaugural do "III Seminário Portos e Vias Navegáveis: um olhar sobre infraestrutura", no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

 

O PNLP projeta um crescimento de 103% na demanda de movimentação de carga nos portos brasileiros até 2042, tomando 2014 como base. O ano de 2042 foi escolhido para a meta para permitir considerar os resultados dos contratos de 25 anos das concessões da nova fase iniciada com o leilão do dia 9 de dezembro, o primeiro de arrendamento de áreas portuárias do Programa de Investimento em Logística (PIL).

 

O novo ciclo é composto de 93 áreas a serem arrendadas no total, para as quais se prevê R$ 16,24 bilhões de investimentos que devem acrescentar capacidade de movimentar 319 milhões de toneladas por ano nos portos. A maior parte refere-se a projetos novos.


Segundo Helder Barbalho, já há R$ 51,28 bilhões de investimentos em maturação, dos quais R$ 4,26 bilhões são públicos, em dragagem, e o restante, R$ 47,2 bilhões, são privados e devem gerar capacidade de movimentação de 678,2 milhões de toneladas de carga por ano.

 

Por renovações e reequilíbrios contratuais, devem ocorrer investimentos de R$ 11,11 bilhões, com um aumento de capacidade de 79,8 milhões de toneladas por ano. Mais R$ 19,67 bilhões devem gerar capacidade adicional de 279,2 milhões de toneladas anuais por meio de investimentos em Terminais de Uso Privado (TUPs).

 

Uma parcela de R$ 14,32 bilhões dos investimentos em TUPs virão de empreendimentos já autorizados, que trarão um ganho de capacidade em 176 milhões toneladas e outros R$ 5,35 bi que trarão acréscimo de capacidade de 102,4 milhões de toneladas estão em processos a serem autorizados.

Fonte: Ascom/SEP 




Retornar Subir