Tabela Contribuição Sindical 2018
Veja a Pesquisa Sindarma sobre os principais temas do transporte hidroviário no AM
Seja bem-vindo ao portal do Sindarma
Conheça a história do sindicato marcada por conquistas

Noticias

Rios da Bacia Amazônica apresentam situações hidrológicas diferentes

Os rios Solimões, Amazonas, Juruá, Madeira, Purus e o Negro, em Manaus, estão em processo de cheia, mas com o nível das águas abaixo dos anos anteriores. Enquanto isso, os rios Japurá, Alto Rio Negro (de Barcelos a São Gabriel da Cachoeira) e Branco ainda estão sofrendo a vazante. E também com o nível das águas abaixo do registrado nos últimos 5 anos.



As informações são do superintendente regional do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), em Manaus, Marco Antônio de Oliveira. De acordo com ele, isto se deve a chuvas abaixo da média que tem caído em toda a região Amazônica desde o segundo semestre de 2015 até agora. Esta estiagem é efeito do fenômeno climático El Nino, conforme informou.



Ele disse ainda que a previsão das cheias para 2016 será dada somente no dia 31 deste mês quando a probabilidade de acerto da previsão é de 70%. "No entanto, devido ao nível baixo dos rios e o cenário climático de permanência do fenômeno El Nino, pelo menos até abril, e em consequência de um período chuvoso abaixo do normal é provável que a cheia seja inferior à registrada nos últimos anos", adiantou.



Marco Antônio ressaltou que, neste momento, a região do Alto Rio Negro (onde ficam os municípios de Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira) e de Presidente Figueiredo, localizado na calha do Negro, é a mais afetada pela estiagem, quadro que só deve mudar a partir do início do mês de abril. 




Dados do último Boletim de Acompanhamento 2016 sobre o comportamento das estações monitoradas pela Agência Nacional de Águas (ANA), CPRM e Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), divulgado no dia 26 de fevereiro, mostram que na bacia do Javari, as estações estão em período de enchente, enquanto na bacia do Purus as estações estão com níveis baixos para o período. Na bacia do Negro, o nível do rio subiu nos últimos dois dias, indicando o fim do processo pouco comum de vazante para o período, análogo ao que ocorreu no Rio Solimões.



Conforme o Boletim, na bacia do Solimões, as cotas nas estações de Tabatinga, Fonte Boa e Itapeuá voltaram a subir, encerrando a vazante atípica para o período que vinha ocorrendo no rio em questão. Na bacia do Amazonas, as estações monitoradas encontram-se em processo de enchente com níveis abaixo da média para o período e na bacia do Madeira, as estações estão em período de enchente.


Navegação prejudicada

Apesar de estar chovendo no Alto Rio Negro, onde há três municípios em situação de emergência por conta da estiagem, a navegação entre os municípios de Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira ainda está difícil, de acordo com o secretário da Defesa Civil do Amazonas, Fernando Pires Júnior. "A chuva tem aumentado na cabeceira, encheu 47 centímetros nos últimos oito dias, mas os níveis do rio ainda estão baixos, impossibilitando a navegação", disse.


Fonte: Portal A Crítica





Retornar Subir