Tabela Contribuição Sindical 2018
Veja a Pesquisa Sindarma sobre os principais temas do transporte hidroviário no AM
Seja bem-vindo ao portal do Sindarma
Conheça a história do sindicato marcada por conquistas

Ex-Presidentes do Sindarma


Comte. Adolpho Luiz de Carvalho Pires

1935 - 1939



José Rodrigues de Oliveira Júnior

1939 - 1946



Antonio José Leite Loureiro

1946 - 1952



Milton César de Araújo Lima

1952 - 1956



Hélio Wilson Tavares

1956 - 1958



Paulo Severino de Resende Machado

1958 - 1965



Paulo do Vale Pereira Filho

1965



Vandernailen Araújo Pereira

1971



Waldemiro Peres Lustoza

1972 - 1975

A gestão do empresário ocorreu no período 1972 a 1975. Lustoza era proprietário da empresa Waldemiro P Lustoza e Cia Ltda, fundada em 1942 e empresas do setor de transporte fluvial e lacustre de derivados de petróleo tais como: óleo diesel, gasolina, álcool anidro, álcool hidratado, QAV e AVGAS na Amazônia. O saudoso Waldemiro conhecia muito a navegação e os rios da região. O empresário atuou contra eventuais medidas que impactassem negativamente o setor da navegação fluvial. Conhecido por questionar imposições vindas de Brasília, o mandato de Lustoza foi pautado por reivindicações.


Nissim Pazuello

1975 - 1978

A gestão do empresário foi no período 1975 a 1978. Pazuello é proprietário da empresa J A Leite Navegação Ltda e deu continuidade ao trabalho de desenvolvimento em prol da navegação fluvial na região quando assumiu a presidência do SindarmaNissim Pazuello é paraense de Belém e veio para Manaus no início da década de 1930. Pazuello atua na navegação fluvial de cargas desde década de 1940.



João Mendes da Fonseca

1978 - 1987

Conhecido como Janjão, a gestão do empresário ocorreu entre 1978 e 1987. Janjão é proprietário da MF Raposo Navegação Ltda. Na presidência do Sindarma, Janjão liderou momentos marcantes de conquistas alcançadas para o setor. Uma delas foi a ampliação da capacidade das embarcações com a chegada das primeiras balsas de grande porte da frota de navegação no Amazonas. Com as novas embarcações a capacidade das balsas passaram de 400 toneladas para até 2 mil toneladas. A mobilização pela abertura de crédito foi liderada pelo então presidente e contou com apoio da Associação Brasileira de Navegação Interior (Abani), que Janjão também chegou a presidir durante seis anos.


Alcy Hagge Cavalcante

1987 - 1990

Alcy Hagge permaneceu na presidência do Sindarma entre 1987 e 1990, mas o empresário já estava engajado nas lutas sindicais antes mesmo de assumir a presidência da entidade. Na década de 1970, Alcy estava entre os três empresários da navegação no Amazonas que criaram um modelo que revolucionou o transporte de cargas na região. Trata-se do sistema roll-on/roll-off, popularmente conhecido como ro-ro cabloco (transporte de carretas em balsas). O sistema permitiu o escoamento da produção industrial das fábricas da Zona Franca de Manaus. A iniciativa recebeu apoio do Sindarma. Alcy Hagge também lutou pela obrigatoriedade da abertura do Porto de Manaus, o Roadway, aos barcos do transporte de passageiros na década de 1980. Ele é proprietário da empresa Ronav.


Nasser Abdala Fraxe

1990 - 1997

Nasser Abdala ficou na presidência do sindicato entre 1990 e 1997. Ele é proprietário da empresa Cidade Transportes Ltda. A busca pela capacitação e a regularização dos trabalhadores da navegação foram alguns dos principais avanços alcançados pelo Sindarma durante gestão de Nasser na década de 1990. A articulação do então presidente da entidade sindical com a Marinha do Brasil possibilitou a expedição de documentos para fluviários, que antes atuavam de madeira informal. A medida gerou mais segurança para navegação no Amazonas e região. 


Elzio Duarte Alecrim

1997 - 2003

O empresário ficou na presidência do sindicato de 1997 a 2003. Elzio Alecrim é proprietário da empresa da ED Lopes & Cia Ltda e foi um dos mobilizadores dos investimentos para o transporte de derivados de petróleo na região, que passou a ser mais seguro com a redução de riscos de acidentes ambientas. A mudança foi possível com as inclusões de embarcações de casco duplo nas frotas das empresas. 


Paulo Duarte Alecrim

2003 - 2009

Paulo Duarte Alecrim esteve na presidência do sindicato de 2003 a 2009. Atualmente, Paulo Alecrim é secretário da diretoria do sindicato. Ele é proprietário da empresa da Atlantis da Amazônia Comércio e Navegação Ltda. O empresário lutou por um porto para atracação de embarcações que transportam passageiros em Manaus. Paulo Alecrim criou um projeto integração do transporte da cidade com a orla, mas que ainda não foi atendido pelos governos. Ao assumir a presidência Alecrim conseguiu a aproximação do Sindarma com órgãos públicos. 


Claudomiro Carvalho Filho (Dodó Carvalho)

2010-2015

Durante dois mandatos, o sindicato conseguiu adquirir sede própria com uma infraestrutura melhor para atender as empresas associadas e a sociedade. Ao longo de sua gestão no Sindarma foi reforçada também atuação com foco nas soluções das fragilidades que afetam o setor. Dodó Carvalho intensificou a luta por melhorias, novos investimentos e medidas que impactam positivamente o setor de transporte fluvial no Amazonas e na região. O Sindarma passou a participar de importantes mobilizações nacionais ao longo 2015, que trouxeram resultados positivos para o segmento. A reivindicação da construção de um porto na Manaus Moderna foi debatida com sociedade e governo federal. A contribuição do Sindarma no fomento de mão de obra qualificada para a navegação fluvial também aumentou. Uma das iniciativas com esse foco é o Centro Técnico de Formação de Fluviários da Amazônia Ocidental (CTFFAO). O projeto é resultado da articulação conjunta do Sindarma, das empresas, da Sociedade de Amigos da Marinha do Estado do Amazonas (Soamar) e da Marinha.

 

Retornar Subir